sábado, 22 de junho de 2013

"Temos que nos aposentar", diz ativista ironizando projeto de "cura gay"

Em resposta ao projeto aprovado na Comissão de Direitos Humanos da Câmara, presidida por Marco Feliciano (PSC-SP), que autoriza psicólogos a realizarem tratamento de reversão da sexualidade, o ativista Toni Reis pediu aposentadoria compulsória por invalidez.

"Se somos doentes, somos inválidos. Logo, temos que nos aposentar", declarou o ativista, que encaminhou o pedido de aposentadoria aos ministros Garibaldi Alves, do Ministério da Previdência Social, e Alexandre Padilha, do Ministério da Saúde.

"Sendo uma dessas pessoas inválidas, devido à minha condição homossexual que é de notório saber, venho por meio deste requerer minha aposentadoria compulsória, com direito a acompanhante especializado, retroativa até o início das primeiras manifestações da minha homossexualidade, por volta do ano de 1970″, afirma Toni Reis, diretor do grupo "Dignidade", no documento.

Ainda usando da ironia contra o bizarro projeto, o ativista ressalta que talvez aconteça uma falência na Previdência Social caso todos os brasileiros homossexuais tomem a mesma atitude.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CINEMATECA GLS

Arquivo de Homens

De Homem para Homem

ASSIM EU ME APAIXONO

ENTRE IGUAIS