sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Recorde de atletas assumidamente gays na Rio 2016 orgulha Louganis

Jogos têm 51 atletas e três técnicos assumidamente gays. Para campeão olímpico e ícone da luta LGBT, fato é visto com orgulho: "Acho fantástico, incrível"

A Olimpíada do Rio teve muitos recordes quebrados em diversos esportes. Um deles, entretanto, não valeu apenas medalha, mas algo muito maior. De acordo com informações da CNN, 51 atletas declaradamente homossexuais disputam os Jogos Olímpicos, maior marca da história. Ícone da luta contra a homofobia no esporte, Greg Louganis comentou o fato com orgulho no "É Campeão!!!".

- Eu acho fantástico, acho que já avançamos tanto no que diz respeito à inclusão e aceitação. Eu acredito muito que todos deveriam ter o direito de amar, serem amados e respeitados. É incrível - declarou.
Greg Louganis é considerado o maior atleta da história dos saltos ornamentais (Foto: Getty Images)
O ex-saltador, detentor de cinco medalhas olímpicas, assumiu publicamente sua orientação sexual após a aposentadoria. O tempo para anunciar a decisão é algo que hoje é motivo de arrependimento para o campeão olímpico.

- Quando eu estava competindo eu esperei até 1995, após me aposentar da prática esportiva, para me assumir. Eu percebo, na verdade, agora, que muitas vezes eu estava criando monstros que não existiam, pensando "Oh, meu Deus, as pessoas vão falar coisas horríveis, não vão me aceitar". Mas o que aconteceu foi que recebi muito apoio, e esse apoio veio de onde eu precisava: família e amigos. Meus companheiros, anos depois, se mostraram amáveis e receptivos a isso também.
Louganis destacou ainda outro atleta importante na luta pelos direitos LGBT no esporte. O também saltador Matthew Mitcham, campeão na plataforma de 10m em Pequim-2008, quando era o único atleta abertamente homossexual dos Jogos.
- Nós tínhamos um atleta da Austrália que era saltador e que foi ouro em Pequim-2008 (Matthew Mitcham), e ele achou que poderia competir nesse nível mais elevado mostrando quem era de verdade. Eu fiquei muito admirado com isso. Nós pensamos nessa imagem "mais macho" e talvez as crianças fiquem com medo de se assumir, mas nós temos visto mais inclusão e abertura para os atletas dizerem realmente quem são na maior parte do tempo - lembrou.
Para Carl Lewis, dono de dez medalhas olímpicas, a abertura para esse assunto também vem de outros novos componentes do mundo, como as redes sociais. O ex-velocista e saltador lembrou o momento de "mudança rápida" nos Estados Unidos como um fator importante para que os atletas, enfim, se libertem de seus medos.

- Nós vivíamos em uma época muito difícil nos anos 80. As pessoas tinham medo. Hoje em dia eu vejo que as pessoas estão sendo vistas pelo que são. Acho que as mídias sociais estão dando liberdade para que se apresentem francamente. Com essa nova leva de jovens que tem liberdade de se expressar, abertos a tudo, a perspectiva é diferente. Claro que há ainda o grupo que possui medo de se libertar, mas o desafio é manter essas mudanças que estamos tendo, principalmente nos Estados Unidos, de dar espaço para as minorias.

Para Greg Louganis, que é portador do vírus HIV, entretanto, ainda há um longo caminho para percorrer. Segundo ele, a inclusão está apenas começando.

- As mulheres são maioria, acho que temos apenas 10 homens nesse movimento. É um início já, abrir-se para esse tipo de conversas, mas só um início. Temos muita luta pela frente.

Fonte SporTV.com
Rio de Janeiro

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

CINEMATECA GLS

Arquivo de Homens

De Homem para Homem

ASSIM EU ME APAIXONO

ENTRE IGUAIS